Sexta-Feira, 07 de Maio de 2021

Economia no Bolso: 12 truques para economizar combustível

FOLHA DE S. PAULO

sobretudo

Em tempos de crise, cada gota de combustível conta. O engenheiro mecânico Rafael Rezende, que faz os testes veiculares do Instituto Mauá, explica os erros mais comuns e o que é possível fazer para evitar que o seu dinheiro saia pelo escapamento.

1. Manutenção

É essencial estar em dia com a revisão. Filtros de ar e de combustível, velas e cabos de vela, além de alinhamento e balanceamento, são itens que influenciam diretamente no consumo.

2. Calibração

Pneus murchos têm baixa fricção, o que aumenta a área de contato e interfere na inércia da roda. “O carro precisa de muito mais tração para compensar, e isso interfere tanto no consumo quanto no desgaste dos pneus”, explica Rezende. O engenheiro recomenda calibrar semanalmente. Uma redução de 10% na pressão representa 5% a mais de consumo.

3. Ar natural

ar-condicionado “rouba” energia do motor, que por sua vez precisa usar mais combustível para rodar. Por isso, aproveite o clima frio para desligar o ar e andar apenas com a ventilação ligada.

4. Qualidade

O consumo do veículo pode aumentar 30% se o combustível for adulterado. A gasolina geralmente é misturada a algum solvente, o que, além de aumentar o consumo, pode estragar peças importantes, como mangueiras e bomba de combustível, e entupir bicos. O etanol leva normalmente até 25% de água em sua composição, e essa é a substância mais usada em adulterações. “Como ela não queima, se o etanol usado tiver 50% de água, o consumo será 50% pior”, diz Rezende.

5. Direção

O modo de condução de cada motorista também pode interferir no gasto. Dirigir de forma “esportiva”, ou seja, acelerando e freando demais, gasta mais e ainda diminui a vida útil do sistema de freio. Se o semáforo lá na frente está fechado, é melhor já ir reduzindo a marcha. Os carros mais novos, de três anos para cá, vêm com indicadores de troca de marcha, que ajudam a manter o consumo baixo. São equipamentos mais precisos do que os indicadores de gasto mais antigos, mas os dois são aliados.

6. Velocidade

Quanto maior a velocidade, maior o gasto de combustível. Isso acontece por causa da resistência aerodinâmica, que também aumenta. Para ter uma ideia, ao passar de 80 km/hora para 100 km/h, o aumento do consumo fica em torno de 20% a mais.

7. Aquecimento

Rodar com o carro frio aumenta o consumo entre 15% e 30%. “Com o motor frio, o óleo não chega à temperatura adequada, e isso prejudica a lubrificação do motor, que vai compensar gastando mais combustível”, diz Rezende. Alguns modelos mais novos têm indicador de temperatura que avisa quando pode sair. Na falta dele, a dica do engenheiro é ficar de olho no ponteiro de temperatura. Assim que ele começar a subir, pode sair com o carro, devagar, com giro baixo. A temperatura ideal é de 90ºC – quando o ponteiro fica no meio do marcador.

8. Vidros fechados

A resistência do ar aumenta quando os vidros estão abertos, o que pode fazer diferença na estrada. Quanto melhor a aerodinâmica do carro, menor a interferência, mas no geral há um ganho de combustível ao andar com os vidros fechados – e o ar desligado, claro.

 9. Na subida

É preciso encontrar a marcha certa, com uma rotação mediana – entre 3 mil e 4 mil rpm. Quanto menor a rotação, menor o gasto. Se tiver que enfiar o pé até o fundo do acelerador, a marcha está acima do que deveria, e o gasto idem. “É preciso reduzir a marcha e encontrar uma rotação intermediária, sem forçar o carro nem acelerar demais”, diz Rezende. Vale, sempre que possível, acelerar um pouco mais antes do início do aclive, para poder pisar menos no acelerador no meio da rampa.

10. Descida engrenada

A velha “banguela” –costume de deixar o carro em ponto morto em descidas– só tinha alguma vantagem antes da injeção eletrônica. Além de ser perigosa, já que pode superaquecer os freios e fazer com que parem de funcionar, ainda faz o carro beber mais do que se estivesse engrenado.

11. Mais leve

  Elimine o “peso morto” transportado na cabine ou no porta-malas. Remova o bagageiro de teto, quando estiver fora de uso. A força extra que o motor precisa fazer para levar mais carga aumenta o gasto de gasolina.

12. Tanque cheio

Evite circular com o tanque na reserva. Há risco de a bomba de combustível “puxar” impurezas armazenadas no fundo do reservatório.

FONTE: https://www.reportermt.com.br/variedades/12-truques-para-economizar-combustivel/131672

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️