Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2021

Efeito Pandemia: 14 cidades já decidiram adiar o retorno às aulas presenciais para depois de fevereiro na Grande SP; governo diz que vai à Justiça

Gestão João Doria (PSDB) estipulou o retorno presencial dos alunos para o início de fevereiro em todo estado. Secretário da Educação afirma que municípios terão que justificar na Justiça caso não cumpram determinação de retorno.

Por Giba Bergamim, Carolina Giancola e Ricardo Hiar, SP2

13/01/2021 21h05  Atualizado há 8 horas

Ao menos 14 cidades da Região Metropolitana de São Paulo já definiram que não retomarão as aulas presenciais nas escolas em fevereiro, conforme determinou o governo do estado.

Segundo levantamento feito pela produção do SP2, outros 17 municípios informaram que ainda não definiram o calendário escolar deste ano (veja a lista abaixo).

O consórcio que reúne sete prefeituras do ABC paulista já havia decidido na terça-feira (12) que a volta presencial nas escolas só acontecerá no dia 18 de fevereiro na rede particular e em 1º de março na rede pública, caso o calendário estadual de vacinação contra a Covid-19 realmente comece no dia 25 de janeiro.

O Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares afirmou em coletiva de imprensa no início da tarde desta quarta-feira (13) que o governo pode ir à Justiça contra os prefeitos que não obedecerem à determinação sem uma justificativa.

“A Educação precisa ser prioridade. Precisa ter a justificativa epidemiológica. Dizer que vai esperar uma vacinação não é uma justificativa epidemiológica, porque a gente teria que fechar todos os demais setores que estão funcionando e que são essenciais estarem abertos pra sociedade. Obviamente estamos fazendo a construção de eventualmente questionar na Justiça após uma eventual negativa e o estudo que deve publicado do porquê estar fechando”, disse.

Pela manhã, Rossieli e o governador João Doria (PSDB) fizeram uma apresentação a prefeitos e secretários de educação dos 645 municípios do estado de como deve ser o retorno.

O prefeito de Santo André, que é presidente do consórcio do ABC, defendeu o diálogo, mas manteve a volta às aulas só em março para as instituições públicas, incluindo as estaduais.

“Estamos à disposição para esse diálogo, mas manutenção, a ratificação dessas datas, para proteger mais a nossa gente. Para a gente sair desse período do crescimento de casos e principalmente pra dar o tempo do início da vacinação, a gente vai continuar trabalhando com esse planejamento de 18 de fevereiro e de 1º de março”, disse Paulo Serra.

A capital paulista também não definiu data para a retomada. Isso dependerá do resultado de uma nova etapa do inquérito sorológico coordenado pela pasta de saúde.

Só após os resultados de testes de Covid-19 feitos em 5.700 moradores da capital, incluindo estudantes, a Secretaria Municipal de Educação anunciará como será o modelo para retorno às aulas presenciais.

Na noite desta quarta-feira (13), um pequeno grupo de donos de escolas particulares da capital paulista, identificados como “Movimento Escolas Abertas”, fez um protesto na frente da casa do prefeito Bruno Covas (PSDB), na Zona Oeste, pedindo a reabertura das escolas na cidade em 8 de fevereiro, conforme determinação do governo paulista.

O governo do estado também anunciou nesta quarta um investimento de R$ 1,5 bilhão em um pacote de tecnologia que inclui a compra de notebooks, chips para acesso à internet e TVs para equipar e melhorar a conectividade nas 5.100 escolas da rede estadual. O investimento vai incluir também computadores exclusivos para professores.

Veja as cidades que já decidiram que só reabrirão escolas depois de 1º de fevereiro:

  • Arujá
  • Barueri
  • Franco da Rocha
  • Guararema
  • Guarulhos
  • Itapevi
  • Jandira
  • Mauá
  • Osasco
  • Poá
  • Rio Grande da Serra
  • Santo André
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano

Cidades que ainda não definiram a data de reabertura das escolas:

  • Caieiras
  • Cajamar
  • Carapicuíba
  • Cotia
  • Diadema
  • Ferraz de Vasconcelos
  • Itapecerica da Serra
  • Itaquaquecetuba
  • Mairiporã
  • Mogi das Cruzes
  • Santana de Parnaíba
  • São Paulo
  • Taboão da Serra
  • Francisco Morato

FONTE: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2021/01/13/14-cidades-ja-decidiram-adiar-o-retorno-as-aulas-presenciais-para-depois-de-fevereiro-na-grande-sp-governo-diz-que-vai-a-justica.ghtml

COMPARTILHE ESSE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️