Quinta-Feira, 22 de Abril de 2021

Eletiva da Escola Plena Prof. Antônio Epaminondas: EPA NEWS – Jornal Escolar On Line Bilíngue – Caderno de Arte/ Art Notebook -Por/By Filipe Parada( 8º A)

    Por/By Filipe Parada

JORNAL ESCOLAR ON LINE BILÍNGUE/BILINGUAL SCHOOL ONLINE NEWSPAPER

2- DISCIPLINAS/SUBJECTS

  •  Todas as disciplinas do Componente Curricular/
    All subjects of the Curricular Component

3- PROFESSORES/TEACHERS

  •  Déborah Luiza Moreira Santana Santos
  • Jackson Roberto Regis Caldas
  • Josiane Camargo Pereira
  • Priscila Lima Freitas

4- ALUNOS/STUDENTS

  • Luiza Geremia Pinheiro de Souza – 1º Ano EM – Caderno de Cinema/ Cinema Notebook
  • Everton dos Santos Urbano – 9 º Ano – Caderno de Esporte/Sport Notebook
  • Thiago de Souza Barros – 8º Ano B – Caderno de Esporte/Sport Notebook
  • Jederson Galvez Abe – 9º Ano – Caderno de Jogos/Games Notebook
  • Cauã Gabriel da Silva Veiga – 9º Ano – Caderno de Educação/ Education Notebook
  • Filipe Parada Oliveira – 8º Ano A – Caderno de Arte/ Art Notebook
  • Eduardo  Michel Benvenuto Caran – 7º Ano – Caderno de Saúde/ Health Notebook

Caderno de Arte/ Art Notebook

                                                    Por/By Filipe Parada

A mistura de pop art, grafite e regionalismo do artista plástico Rafael Jonnier tem conquistado cada vez mais espaço nas ruas e galerias mato-grossenses. E a partir desta sexta-feira (17) também estará na casa de dois sortudos ouvintes da Cultura FM, emissora do Grupo Gazeta de Comunicação. A emissora sorteia hoje duas telas produzidas especialmente para a promoção, lincada com as comemorações pelos 300 anos de Cuiabá. O cacerense Rafael Jonnier, 27, desenha desde criança, mas só passou a se dedicar à arte depois de migrar para Cuiabá. Conta que se mudou para a Capital para fazer o ensino superior e já no meio do curso começou a produzir alguns trabalhos artísticos. O que se intensificou quando se instalou na famosa Rua 24 de Outubro, onde teve um escritório junto com uma amiga. “Foi lá que minha visão Otmar de Oliveira Rafael Jonnier artística se expandiu e, desde então, estou há 5 anos vivendo da arte. E dentro desses 5 anos passei por diversas fases artísticas. Pintei retratos, paisagens, fui para o grafite, do grafite fui para a tela. Então deixei o lado fotográfico, de desenhar rostos, e decidi partir para o mundo lúdico, da fantasia, que é um universo onde não há limite de criação”, explica Jonnier. Segundo ele, foi onde se encontrou, pois a imaginação pode viajar solta, sem amarras como o academicismo, das formas perfeitas e dos padrões visuais. “Isso prende, limita. Eu nunca gostei desses limites”, frisa o pintor, que diz gostar mesmo é de desafios. Como o painel de 150 metros de extensão que fez na esquina das avenidas Francisco Rodrigues Pereira e da FEB, em Várzea Grande.

The mix of pop art, graffiti and regionalism by the artist Rafael Jonnier has conquered more and more space in the streets and galleries of Mato Grosso. And from this Friday (17) will also be at the home of two lucky listeners of Cultura FM, broadcaster of Grupo Gazeta de Comunicação. The broadcaster draws today two screens produced especially for the promotion, linked to the celebrations for the 300 years of Cuiabá. Cacerense Rafael Jonnier, 27, draws since he was a child, but only started to dedicate himself to art after migrating to Cuiabá. He says that he moved to the capital to study higher education and already in the middle of the course started to produce some artistic works. What intensified when he settled on the famous Rua 24 de Outubro, where he had an office together with a friend. “It was there that my artistic vision Otmar de Oliveira Rafael Jonnier expanded and, since then, I have been living on art for 5 years. And within those 5 years I went through several artistic phases. I painted portraits, landscapes, I went to graffiti, from graffiti I went to canvas. So I left the photographic side, of drawing faces, and decided to go to the playful, fantasy world, which is a universe where there is no limit to creation ”, explains Jonnier. According to him, this is where he found himself, since the imagination can travel freely, without strings like academicism, in perfect shapes and visual patterns. “It holds, it limits. I never liked those limits ”, stresses the painter, who says he really likes challenges. Like the 150 meter long panel he made on the corner of Francisco Rodrigues Pereira and FEB avenues, in Várzea Grande.

POR/BY FILIPE PARADA

                                                   

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️