Marina Araújo, repórter feita refém na Globo, relembra ataque: “Tive fé”

A jornalista garantiu que está bem e agradeceu as milhares de mensagens de carinho que vem recebendo desde o episódio

Maiana AraujoINSTAGRAM/DIVULGAÇÃOBRUNA NARDELLI[email protected]

11/06/2020 14:32,ATUALIZADO 11/06/2020 15:04

Marina Araújo, repórter feita refém na sede da TV Globo nessa quarta-feira (10/06), usou seu perfil do Instagram para relembrar o ataque e agradecer as mensagens de carinho que vem recebendo dos internautas.

Marina Araújo, repórter feita refém na sede da TV Globo nessa quarta-feira (10/06)

“Agradeço imensamente pelas mensagens de solidariedade e carinho, depois do episódio. Me vi em uma situação limite, incontrolável, mas tentei manter a calma. Tive fé”, assinalou.

“Falei o que podia pra acalmar os ânimos. Contei histórias e deu certo. Agradeço ao coronel Heitor e à Renata…E todos que ficaram do meu lado até eu vir pra casa”, concluiu.

Como relatado pela coluna de Léo Dias, a repórter foi feita refém por um homem que invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, portando uma faca. O rapaz procurava por Renata Vasconcellos, âncora do Jornal Nacional, que comemorava 48 anos no dia.

Ao tomar conhecimento do episódio, Renata se dirigiu até o local. Tão logo a jornalista chegou, o suspeito soltou a faca. A polícia prendeu o homem, descrito pelos presentes como “psicopata”. A situação foi controlada.

Marina Araújo é repórter na Globo com experiência em coberturas variadas. Ela já trabalhou com esportes, bem-estar, economia e política.

Renata se pronunciou ao apresentar o Jornal Nacional

Após a invasão, Renata Vasconcellos comandou normalmente a edição do Jornal Nacional.

No noticiário, William Bonner se pronunciou sobre o episódio. “Foi um susto enorme, mas nós recebemos aqui, no ambiente da redação, as duas colegas sãs e salvas. E por isso agradecemos também a ação impecável da PM na proteção delas. Não foi um aniversário incrível, não é, Renata? Mas o mais importante é que a Marina está bem, que você está bem, e vida que segue”, declarou o âncora.

“É isso, vida que segue. Desejo a todos paz”, completou a titular da bancada no encerramento do jornal.

FONTE: https://www.metropoles.com/colunas-blogs/pipocando/marina-araujo-reporter-feita-de-refem-na-globo-relembra-ataque-tive-fe

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por
⚙️