Sábado, 24 de Outubro de 2020

Menino que incentiva leitura sofre racismo: Adriel, de 12 anos, não se abalou: “Tenho orgulho de ser negro”.

Em menos de 24 horas, mais de 350 mil pessoas começaram a seguir Adriel Bispo de Souza, de 12 anos, na conta do Instagram em que faz resenhas de livros

SP Sarah Paes*postado em 29/05/2020 14:49 / atualizado em 29/05/2020 15:39

(foto: Reprodução/ Instagram)
(foto: Reprodução/ Instagram)

Adriel Bispo de Souza, um menino de 12 anos de Salvador (BA), sofreu um ataque racista na página do Instagram em que compartilha resenhas de livros. Após o episódio, internautas se mobilizaram, enviaram mensagens de apoio ao menino e o perfil ganhou mais de 300 mil seguidores em menos de um dia.Continua depois da publicidade

Adriel Bispo de Souza, um menino de 12 anos de Salvador (BA), sofreu um ataque racista na página do Instagram em que compartilha resenhas de livros.

Adriel é apaixonado por livros e criou o perfil @livrosdodrii na rede social para compartilhar resenhas de suas leituras. No ataque racista, o agressor chamou Adriel de “porco gordo” e afirmou que o menino precisava parar de fazer análises de livros e ir cavar minas, pois era o que “preto e pobre” fazia.
Adriel divulgou o ataque, e rapidamente recebeu o apoio de muitas pessoas. Em resposta ao agressor, ele escreveu: “Em pleno século 21 pessoas ainda são racistas? Atualizem-se. Insultos acabam com psicológico de pessoas fracas, esse tipo de coisa não me abala em nenhum ponto. Aliás, tenho orgulho de ser negro. Aprende a escrever, cara. Isso não é um insulto, e sim um conselho.”  

 A mobilização para que o menino conseguisse mais seguidores e, assim, fosse estimulado a continuar com seu trabalho, cresceu e, até o meio da tarde desta sexta-feira (29/5), o baiano tinha mais de 370 mil seguidores em sua rede social.

(foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)

Emocionado, Adriel gravou um vídeo, postado em seus stories, agradecendo por todo o apoio e dizendo que estava tentando responder a todas as mensagens de carinho. Ele chegou a mobilizar a família para tentar agradecer a todos.
Continua depois da publicidade

Inicialmente a mãe e a prima do menino estavam se responsabilizando pelo perfil de Adriel. Depois da repercussão do caso, uma empresa de assessoria de comunicação se ofereceu para ajudar a acompanhar a conta da rede do pequeno leitor.
A mãe de Adriel, Deise Santos Oliveira, de 32 anos, gravou um vídeo em sua conta do Instagram e disse que o menino apenas respondeu o autor do ataque preconceituoso na altura que ela ensinou, “com orgulho de ser quem ele é, e ter orgulho da pele que tem, com essa melanina maravilhosa, sem se vitimizar”. Ela também agradeceu o carinho de tantas pessoas com o filho: “Eu estou acabada, gente, cansada mas deixo aqui o meu muito obrigada, só tenho que agradecer a vocês.” *Estagiária sob supervisão de Fernando Jordão

FONTE: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2020/05/29/interna-brasil,859416/menino-recebe-carinho-apos-sofrer-ataque-racista-em-perfil-de-livros.shtml

COMPARTILHE ESSE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Uma resposta

  1. Infelizmente vivemos num país hipócrita, com pessoas que são piores que um verme, é uma questão estrutural, cultural e histórica, o correto é seguir a vida desconsiderando essas estirpes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️