Sexta-Feira, 04 de Dezembro de 2020

Novas Medidas:Cuiabá e Várzea Grande endurecem medidas contra pandemia e fecham bares e restaurantes mais cedo; confira medidas

Medidas serão apresentadas ao juiz que julgará pedido do MPE sobre fechamento de tudo nas duas maiores cidades do Estado

RODIVALDO RIBEIRO
Da Redação

emanuel-prefeituravg.jpg

Os restaurantes devem começar a funcionar entre as 11h e as 15h; shoppings entre as 11h e as 18h e a frota de ônibus deve ser reduzida a 30% e exclusiva para trabalhadores dos serviços essenciais. O toque de recolher está mantido e começará mais cedo, às 20h, por 15 dias. Essas são algumas das propostas feitas em conjunto entre as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande para combate à pandemia de Covid-19 após reunião feita na manhã desta segunda-feira (22).

Essas medidas devem ser assentadas em decreto já nesta terça-feira (23), começando a valer na quarta (24), caso sejam aceitas pelo juiz José Luiz Lindote, relator do pedido liminar feito pelo MPE (Ministério Público Estadual) na semana passada para decretação de lockdown (descartado veementemente por agora pelos chefes de Executivo) nas duas cidades.

Além disso, servidores públicos municipais, estaduais e federais começariam a trabalhar em home office, com exceção somente aos imprescindíveis à manutenção dos serviços públicos. Todas as demais pessoas devem ficar em casa.

Outra medidas que não estão descartadas são a adoção de um rodízio de veículos e a adoção de barreiras sanitárias, além dos chamados kit-Covid-19, como foi adotado em Várzea Grande. Este último porém, ainda estaria em estudo pela equipe médica da Prefeitura de Cuiabá.

“É uma história só, não podemos continuar tomando medidas separadamente, porque uma cidade afeta a outra. A maioria das medidas que anunciei aqui já estão de comum acordo com Várzea Grande, vamos fechar o decreto para poder anunciar”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

Ele explicou que o toque de recolher também está mantido e espera chegar a um consenso para que o mesmo seja feito na Cidade Industrial, pois a aglomeração continua correndo solta lá, com alto número de frequentadores dos bares.

“Como não estão se adequando aos decretos, os bares devem ser fechados. Academia em Cuiabá, no momento, não tem como abrir, fico com coração partido, como qualquer atividade que gera emprego e renda, mas devemos pedir a compreensão pessoal de todos. É uma pandemia, um momento de excepcionalidade e acima de tudo a prioridade é a vida das pessoas”, continuou.

De acordo com ele, é inegável o impacto econômico não só à população, aos empresários, mas na própria arrecadação da prefeitura. Porém, deixar aumentar o número de infectados e mortos também causaria impacto econômico ainda maior.

LOCKDOWN AGORA, NÃO

O prefeito também afirmou que o decreto já estava pronto desde a semana passada, mas decidiu com sua equipe a necessidade de alinhar ações com a cidade vizinha, devido à proximidade e o trânsito diário cotidiano das pessoas entre municípios, motivo pelo qual as restrições aos ônibus serão também para os intermunicipais. “Faço tudo por Cuiabá. O que for necessário, se o lockdown for necessário para que eu decrete hoje e amanhã tenha leitos de UTI para quem vem do interior, eu decreto, mas sei que não é isso. Temos que tomar algumas medidas antecedentes para evitar isso, porque é uma medida extrema”, explicou.

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, disse que lockdown também é considerado como último recurso pelo Governo do Estado e está afastado ao menos por agora. “O governo está tomando as medidas de acordo com seu decreto, em respeito às decisões dos prefeitos. É isso que o governo defende. A classificação de risco vai continuar sendo expedido pelo governo do Estado, que vai continuar respeitando as decisões dos prefeitos”, resumiu.

Veja as medidas definidas de forma coletiva entre Cuiabá e Várzea Grande:

  • fechamento de bares e restaurantes mais cedo, às 20h;
  • funcionamento das 11h às 15h nos restaurantes que abrem para almoço;
  • rodízio de veículos;
  • trabalho remoto para todos os servidores públicos municipais, estaduais e federais;
  • retomada da redução da frota de ônibus para 30%, ou seja, apenas para quem trabalha nos serviços essenciais
  • ampliação do toque de recolher, que passaria a começar às 20h e indo até às 5h.

FONTE: https://www.folhamax.com/cidades/cuiaba-e-vg-fecham-bares-e-mudam-horario-dos-shoppings-veja-propostas/262422

FONTE: https://odocumento.com.br/cuiaba-e-vg-endurecem-medidas-contra-pandemia-e-fecham-bares-e-restaurantes-mais-cedo-confira-medidas/

COMPARTILHE ESSE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️